História

Historia de Novo São Joaquim MT

HISTÓRIA DE NOVO SÃO JOAQUIM – MT  Baixe o PDF

1.1 PRIMEIROS COLONOZADORES

O território era primitivamente habitado pelos povos indígenas Xavante, como demonstra vários pedaços de objetos de construídos de barro fabricados por eles, bem como fabricavam vasos de barros e utensílios domésticos.

Ainda há presença desta tribo na região, como as Reservas Indígenas de Volta Grande e Ubawawe.

Os primeiros homens brancos que se aventuraram na região no ano de 1960 foram o Senhor João David e Família, Senhor Pedro David e Família e Senhor Manoel Pereira Brito e Família, em 1961 chegaram o Senhor Damásio Moreira Lima e Família e o Senhor Paulo Brito e Família e em 1962 chegou o Senhor José Jery David e Família.

1.2. POVOADO DA GLEBA ALDEIA

Durante a década de 60 formou-se um pequeno povoado em um local onde havia uma pequena aldeia indígena chamada de Gleba Aldeia, onde se concentraram vários moradores, destacando o Senhor José Nunes da Silva, sua esposa e filhos e o Senhor Divino Nunes da Silva e Família, que foi o primeiro professor leigo do povoado e proprietário da única casa de produtos farmacêuticos da localidade. Mas esse povoado não prosperou indo logo a decadência. Em toda a década de 60 praticamente não haviam estradas de rodagem para que se permitisse o acesso à região.

Os povos aventureiros encorajados a enfrentar os perigos da região ainda virgem, viajavam de carro próprio da cidade Barra do Garças para a localidade de Toricueije por estrada de terra em situação precária e de mal conservação, atravessavam o Rio das Mortes com auxílio de barcos e abriram as primeiras picadas feitas com auxílio de facões e foices por entre os matos e campos assim desbravaram os primeiros caminhos em lombos de cavalos e burros. No ano de 1965 houve uma invasão de terras na região da Cachoeira da Fumaça dando origem posteriormente ao assentamento da Cachoeira da Fumaça no ano de 1970 foi aberta a primeira estrada de rodagem que permitia o acesso à região para a localidade do Toricueije.

Em 1971 houve a construção de uma estrada que interligava a região de Toricueije a região de Itaquerê e um assentamento de terras na região de Itaquerê formando a Califórnia agrícola do projeto Itaquerê. Entre os anos de 1971 e 1972 foi construída a primeira estrada entre a região do Povoado da Cachoeira da Fumaça.

1.3. POVOADO DE SÃO JOAQUIM DO RIO MANSO

A fundação de Novo São Joaquim deu-se com início do povoado de São Joaquim do Rio Manso no dia 29 de junho de 1972, onde o senhor Olímpio José Martins procedente da cidade de Novo Brasil do Estado de Goiás instalou-se e colocou a funcionar uma máquina beneficiadora de arroz próximo à região do Córrego fundo e a origem do povoado de São Joaquim do Rio Manso foi devido ao convite efetuado às pessoas principalmente do Estado de Goiás pelo senhor Joaquim Rodrigues Soto que adquiriu uma área na localidade com o propósito de explorar atividades agropecuárias.

No final do ano de 1972, Joaquim Rodrigues Soto dividiu uma área de aproximadamente 5 hectares de suas terras, formando pequenos lotes para serem distribuídos gratuitamente aos interessados em fixar residência no local, dando início a formação ao patrimônio público do povoado. O nome do povoado de São Joaquim do Rio Manso foi escolhido em homenagem ao doador dos lotes senhor Joaquim Rodrigo Soto, e pelo fato da empresa de ônibus que fazia a linha da cidade de Barra do Garça para o distrito de Toricueije, que era a Vila mais próxima, chamar-se Viação Rio Manso.

Em meados do ano de 1972 já existiam registros de grandes festejos religiosos em um povoado próximo, chamado de Cachoeira da Fumaça nas margens do Rio das Mortes.

Após o no ano de 1972 registrou-se o funcionamento da primeira casa de hospedagem da propriedade a senhora Avelina “Dona Vilina” no povoado de São Joaquim do Rio Manso, em um crescimento acentuado, formando um Vilarejo.

A Igreja Católica, que teve São Joaquim e Sant'Ana como os padroeiros da cidade foi erguida em 1973; e na mesma época houve a fundação de Assembleia de Deus na pequena Vila.

 A região do projeto Itaquerê começou a ser colonizada por fazendeiros em 1973, com destaque ao Senhor Grimaldo e Família, senhor Mansilo e Família, senhor Armando Gaúcho e Família e o Senhor Luís Guerra e Família, impulsionados pelas terras planas do Cerrado e das chapadas existentes.

Entre os anos de 1973 e 1974 houve a construção da estrada que interliga o povoado São Joaquim em Rio Manso para localidade de Campinápolis-MT, onde hoje é nosso município vizinho.

No final do ano de 1975 e início do ano de 1976 vieram para o povoado de São Joaquim do Rio Manso os primeiros policiais da Polícia Militar, tendo como Comandante o soldado “Trovão”.

Entre os anos de 1975 e 1976 a Viação Xavante iniciou o transporte de passageiros de cargas na linha entre o povoado de São Joaquim do Rio Manso e a cidade de Barra do Garças, passando pelos povoados de Cachoeira da Fumaça e Toricueije. E logo após deu início a linha entre o povoado de São Joaquim do Rio Manso e a cidade de Nova Xavantina, passando pelo povoado de Campinápolis.

Os registros demonstram que a primeira escola para o ensino regular funcionou em 1976 e, com o nome de Escola Municipal de 1º Grau Machado de Assis, da prefeitura municipal de Barra do Garças, tendo como primeiros professores a senhora Ana Maria Martins, Senhora Aparecida de Jesus e senhora Amélia.

Os primeiros motores alimentadores de óleo diesel que garantiam 04 horas diárias de energia elétrica e que marcaram o início dos trabalhos da CEMAT na região começaram a funcionar em 1977.

O fornecimento de energia elétrica durante os primeiros anos em que os motores foram ligados eram realizados das 19 horas (ou 7 horas da noite) até às 23 horas (ou 11 horas da noite) após esse horário os motores eram desligados e o fornecimento de energia elétrica interrompido ficando tudo às escuras.

No ano de 1977 trocou-se o nome da Escola Municipal de 1º Grau Machado de Assis da Prefeitura de Barra do Garças, no povoado de São Joaquim do Rio Manso para Escola de 1º Grau Machado de Assis passando a sua responsabilidade para a esfera do Estado de Mato Grosso.

Em 1978 instalou-se o posto de Agência Brasileira de Correios e Telégrafos, o primeiro Hospital particular, com o médico Dr. Victor Hugo, para atendimento ao povoado e os primeiros policiais civis representando a Polícia Civil e com o comandante Agente Policial Senhor Augusto.

A região da Vila Santo Antônio começou a ser colonizada em 1978, com o senhor Adelar Taffarel e Família, também impulsionando pelas terras plantadas do Cerrado e das chapadas, que após correção química tornou-se muito fértil e de fácil cultivo.

Em toda a década de 1970 um dos maiores problemas para o crescimento e dos métodos do povoado de São Joaquim do Rio Manso foram as estradas, que eram quase inexistente e as que haviam permaneciam por longos períodos em condições precárias, sendo normais a queda de pontes e a formação de atoleiros, chegando mesmo uma pequena viagem até a cidade vizinha de Barra do Garças demorar vários dias, ou vice-versa, principalmente na época das chuvas.

Para a cidade de Nova Xavantina desaconselhavam-se viajar pois as estradas também eram precárias, porém um pouco melhores, mas o caminho para percorrer era muito longo, pois não havia uma estrada em linha reta, era necessário percorrer várias estradas secundárias que davam acesso às sedes de algumas fazendas.

Outro grande problema para o progresso do povoado de São Joaquim do Rio Manso era a travessia do Rio das Mortes na localidade do Distrito de Toricueije, no caminho para a cidade Barra do Garças, que era feita através de canoas e, depois, balsa.

1.4. CRIAÇÃO DO DISTRITO DE NOVO SÃO JOAQUIM

Na década de 80 houve grande desenvolvimento vindo principalmente com a criação do Distrito de Novo São Joaquim, em 29 de junho de 1981, com a Lei Estadual nº 4.322/1981.

Em 1980 houve a implantação de um posto de combustível no distrito, de propriedade dos sócios senhor Benício Alves Farias e Sr. † Cleuber Borges (“Tatu”).

Em 1981 teve a criação do cartório 2º Ofício no Distrito de Novo São Joaquim com tabelião o Senhor Olímpio José Martins. Antes dessa criação os registros de nascimento e casamento era feito no Distrito de Toricueije.

Em 1982 foram eleitos dois vereadores, senhor Jerônimo Carvalho David e Senhor Daniel Parreira Alves, políticos representantes da região para a Câmara Municipal de Barra do Garças, houve nesse período a abertura de um posto de saúde para o atendimento gratuito a população do Distrito de Novo São Joaquim, com o médico Doutor Victor Hugo.

No ano de 1983 o senhor Diniz Alves de Toledo, proprietário de uma pequena porção de terras na sede do Distrito de Novo São Joaquim, distribuiu alguns lotes entre a população local, promovendo assim o segundo loteamento na localidade.

Em 1984 houve a instalação da primeira antena comunitária para transmissão de canais de televisão e a instalação da Agência do Banco Bradesco na sede do Distrito de Novo São Joaquim, e o surgimento de um assentamento de terra na região da Califórnia.

Também no ano de 1984 houve a criação e implantação da Exatoria no Distrito de Novo São Joaquim, representando a Secretaria de Estado de Fazenda na região, tendo como o primeiro Exator chefe o senhor Leonilson Couto Ribeiro.

Entre os anos de 1984 e 1985 houve a construção da estrada da rodagem que dava acesso ao Distrito de Novo São Joaquim até as localidades de Projeto Itaquerê e a Vila Santo Antônio do Leste.

Em 1985 teve a instalação do posto de serviço telefônica PS de linhas telefônicas individuais nas casas de alguns moradores e construção de uma ponte de concreto sobre o Rio das Mortes no Distrito Toricueije facilitando assim a comunicação e o acesso para a cidade de Barra do Garças, Cuiabá, Goiânia e outros centros do Brasil.

O Distrito de Novo São Joaquim recebeu forte influência de colonização desenvolvida pelo moderno movimento de migração patrocinado pelos incentivos fiscais do governo federal e devido a correção do solo do cerrado trouxe várias pessoas de todos os cantos do país, principalmente dos estados do sul, nordeste e centro oeste.

1.5. CRIAÇÃO DO MUNICÍPIO DE NOVO SÃO JOAQUIM

A resposta ao rápido crescimento veio com a criação do município de Novo São Joaquim, que deu-se em 13 de maio de 1986, com a Lei Estadual Nº 5007/1986.

LEI Nº 5.007 DE 13 DE MAIO DE 1986.

Cria o município de Novo São Joaquim desmembrado dos municípios de Barra do Garças, Cuiabá e Nova Xavantina.

O governador do Estado do Mato Grosso vivo faço saber que a Assembleia Legislativa do Estado decreta e eu sanciono a lei.

Art. 1º - Fica criado o município de Novo São Joaquim e, desmembrados municípios de Barra do Garça, Cuiabá e Nova Xavantina.

Art. 2º - O Município criado é constituído de um só distrito e da sede cujos limites são os seguintes: partindo de barra do Rio Noidore, no Rio das Mortes; Rio das Mortes acima até o foz do Rio Suspiro, por este acima até a sua cabeceira, deste ponto por uma reta até a cabeceira do Ribeirão Quinze de agosto, por este abaixo até a sua foz do Rio Culuene; por este abaixo até a Barra do Rio Ribeirão Paraíso; por este acima até a sua cabeceira; deste ponto por uma reta até a cabeceira do Córrego Água Suja; pelo qual desce até a foz no Rio Noidore; seguindo por este abaixo até a sua barra do Rio das Mortes; ponto de partida.

Parágrafo único - O município somente será instalado com a eleição e posse do Prefeito, Vice-Prefeito e Vereadores, realizada de conformidade com a legislação federal.

Art. 3º - Esta lei entrará em vigor na data de sua publicação, revogadas as disposições em contrário.

Palácio do Paiaguás em Cuiabá 13 de maio de 1986 - 164 da Independência e 97ª da República.

JÚLIO JOSÉ DE CAMPOS

Governador

Deputados:

Djalma Carneiro da Rocha

João Monteiro da Costa Filho

 Antônio Eugênio Belluca

Artur Pires de Araújo

Élzio Virgílio Alves Correia

Rubens da Cruz Pereira

José Augusto Martinez Araújo de Souza

Leônidas Duarte Monteiro

Otair da Cruz Bandeira

Waldemir Olavarria de Pinho

Oscar Cesar Ribeiro Travassos

Ricardo José Santa Cecília Corrêa

Edmundo da Silva Taques

Alfredo Leite Hage

Antônio Alberto Shommer

José Everaldo Marques da Silva

Nelson Manoel Rodrigues das Neves Réu,

Carlos Alberto Soares de Melo

Fonte: Diário Oficial do Estado de Mato Grosso – Pagina 11 publicado em 13 de maio de 1986.

A instalação oficial deu-se no dia primeiro de janeiro de 1987, com a posse do Senhor Jerônimo Carvalho David como o primeiro prefeito eleito, senhor Sebastião Rodrigues Roque como vice-prefeito e os vereadores Antônio Andrade, Divino Nunes da Silva Florentino Alves Moreira, José César Lopes Araújo, Miguel Mesquita Marques, Paulo Alves de Brito, Sebastião Pereira da Silva.

Com a criação do município e posse do primeiro Prefeito eleito e dos Vereadores houve grande desenvolvimento, com a criação das sedes da Prefeitura Municipal e da Câmara Municipal em imóveis alugados.

A primeira lei aprovada pela Câmara Municipal de Novo São Joaquim e sancionada pelo Prefeito Sr. Jeronimo Carvalho David, deu-se em 19 de março de 1987 e dizia sobre a composição administrativa da Prefeitura Municipal e tinha 26 artigos.

LEI Nº 001 DE 19 DE MARÇO DE 1987.

Dispõe sobre a estrutura administrativa da Prefeitura Municipal de Novo São Joaquim e dá outras providências.

O Prefeito Municipal de Novo São Joaquim estado de Mato Grosso senhor Jerônimo Carvalho David faz saber que a Câmara Municipal aprovou e ele sanciona a seguinte:

Art. 1º - A estrutura administrativa da Prefeitura Municipal de Novo São Joaquim, Estado de Mato Grosso, a partir do dia 1º de fevereiro de 1987, passa a compor-se dos seguintes órgãos:

I ÓRGÃOS DA ASSISTÊNCIA IMEDIATA. 1 - GABINETE DO PREFEITO. II - ÓRGÃOS DE ASSESSORAMENTO.

1 - ASSESSORIA JURÍDICA. 2 - ASSESSORIA DE PLANEJAMENTO E CONTROLE ADMINISTRATIVO.

3 - ASSESSORIA DE IMPRENSA E RELAÇÕES PÚBLICAS. 4 - SECRETARIA PARTICULAR DO PREFEITO. III - ÓRGÃOS DE ADMINISTRAÇÃO GERAL. 1 – SECRETARIA GERAL. IV - ÓRGÃOS DE ADMINISTRAÇÃO ESPECÍFICA. 1 - DIVISÃO DE OBRAS E SERVIÇOS URBANOS. 2 - DIVISÃO DE EDUCAÇÃO E CULTURA.  3 - DIVISÃO DE SAÚDE. 4 - DIVISÃO DE FINANÇAS.  5 - DIVISÃO DE DESENVOLVIMENTO SOCIAL.

Gabinete do Prefeito Municipal, Novo São Joaquim 19 de março de 1987

JERÔNIMO CARVALHO DAVID

Prefeito Municipal.

Ainda no ano de 1987 foi criada a Escola Estadual de primeiro grau José de Alencar no povoado da Cachoeira da Fumaça.

Entre os anos de 1987 e 1988 houve aquisição de uma área de terra pela Prefeitura Municipal de Novo São Joaquim, de aproximadamente 5 hectares e doação desta área transformando-a em 303 lotes de mais ou menos 15m x 30m cada para a população interessada a construir residências de alvenaria ou casas comerciais no prazo máximo de 120 (cento e vinte) dias, formando um novo bairro na cidade de Novo São Joaquim, chamado de Jardim Boa Esperança.

1.6. HISTÓRIA CONTEMPORÂNEA

No ano de 1988 houve a aquisição, por compra e venda de imóvel pela Prefeitura Municipal de Novo São Joaquim, do prédio onde funcionava a Prefeitura Municipal, criação e implantação da Escola Municipal de 1º Grau Joaquim Rodrigues Soto, no Jardim Boa Esperança da cidade de Novo São Joaquim e doação de 55 casas populares, de aproximadamente 21m² de área construída, contendo um quarto uma sala e um banheiro, construído pela Prefeitura Municipal de São Joaquim através do Plano de Financiamento do CEAC, nas proximidades do bairro Jardim Boa Esperança.

Também no ano de 1988 houve a criação da Cooperativa Agropecuária Mista Rio Manso LTDA - COOPERMA na cidade de Novo São Joaquim tendo como principal acionista o Senhor Anísio Ferreira de Jesus.

No ano de 1989 criou-se a Delegacia Municipal de Polícia Cível na cidade de Novo São Joaquim representando a sede da polícia judiciária civil na região. Também no ano de 1989 recém-criada COOPERMA não conseguiu resistir e fechou suas portas, encerrando seus trabalhos na cidade de Novo São Joaquim.

Entre os anos de 1989 e1990 a Prefeitura Municipal de Novo São Joaquim mandou que suas máquinas e Secretaria Municipal de Obras alargasse e levantasse a estrada da rodagem que interliga a cidade de Novo São Joaquim e o povoado da Cachoeira da Fumaça.

 No ano de 1990 a Prefeitura Municipal de Novo São Joaquim juntamente com a Câmara Municipal aprovou e sancionou a lei que elevou o povoado de Vila Santo Antônio para o Distrito de Vila Santo Antônio. Também no ano de 1990 foi criada e inaugurada a Escola Municipal de 1º Grau Santo Antônio no Distrito de Santo Antônio. Ainda no ano de 1990 foi criada e implantada a unidade da EMPAER/MT.

Entre os anos de 1990 e 1991 a Prefeitura Municipal de Novo São Joaquim junto com DVOP órgão do Estado mandou que as máquinas da Secretaria Municipal de Obras alargasse e levantasse a Estrada que interliga a cidade de Novo São Joaquim e o povoado de Toricueije e de Itaquerê até a BR-070, melhorando e muito o acesso para outras cidades do Estado. Ainda no ano de 1989 a Prefeitura Municipal de Novo São Joaquim em convênio com a Secretaria do Estado de Educação inaugura o novo prédio da escola da cidade de Novo São Joaquim mudou seu nome para Escola Estadual de 1º e 2º grau Diniz Alves de Toledo e transferiu seus alunos do antigo prédio.

Também no ano de 1991 houve a criação e inauguração de uma escola municipal no povoado do Itaquerê era uma extensão da Escola Municipal Rural de 1º grau Machado de Assis.

Ainda entre os anos de 1989 e 1990 o antigo prédio que abrigava os alunos da Escola Estadual de 1º Machado de Assis foi reformado pela Prefeitura Municipal e transformou-se nas instalações do primeiro hospital público da cidade de Novo São Joaquim sendo chamado Hospital Municipal Nossa Senhora de Lourdes.

No ano de 1991 houve a criação e inauguração da Escola Municipal pré-escolar Tio Patinhas na cidade de Novo São Joaquim para o atendimento escolar das crianças da localidade.

Entre 1991 e 1992 houve a primeira etapa de asfaltamento da cidade de Novo São Joaquim que ficou restrito às ruas principais do centro junto com essa etapa de asfaltamento foram feitos os trabalhos de terraplanagem e canalização de águas pluviais.

Em 1992 criou-se e implantou o Destacamento da Polícia Militar na cidade Novo São Joaquim representado pelo 2º Batalhão de Polícia Militar de Barra do Garças “O Guardião do Roncador.

Entre os anos de 1992 e 1993 houve a criação do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Novo São Joaquim Mato Grosso tendo como presidente a senhora Nelva Clay Schusch.

No ano de 1993 houve a criação e implantação de uma instituição particular de ensino na cidade de Novo São Joaquim que recebeu o nome de Colégio São Domingos Sávio que ofertava o ensino do 1º grau e profissionalizante em marcenaria e funcionava em regime de internato e semi-internato. É uma instituição filantrópica sem fins lucrativo e sua central fica localizado na Itália e seus componentes ajudam muito a população carente local.

Também no ano de 1993 houve a mudança do nome da Escola Municipal de 1º Grau Santo Antônio para Escola Municipal de 1º Grau Domingos Azzolini.

Em 1994 montou-se mais um posto de combustível na cidade de Novo São Joaquim, o posto tatu de propriedade do Senhor Cleuber Borges na saída para Campinápolis e Nova Xavantina. Neste mesmo ano houve a criação e implantação do INDEA/MT na cidade de Novo São Joaquim.

Entre os anos de 1994 e 1995 houve a criação e implantação da Escola Municipal indígena de 1º grau Volta Grande na reserva indígena Volta Grande.

Em 1995 um grupo de trabalhadores sem-terra chegaram na cidade de Novo São Joaquim e abrigaram-se na praça central da cidade como a praça de deveria ser esvaziada e o grupo não tinha local de para mudar, o Senhor José Nunes Dantas “Paraíba” doou uma área de terra aproximadamente 02 alqueires de suas terras para esse grupo de trabalhadores sem-terra, formando uma pequena vila na cidade de Novo São Joaquim sendo conhecida de Vila do Plástico, pois, a maioria das casas eram juntas formando um amontoado construídas de pau-a-pique e coberta de plásticos. Os lotes foram formados todos em formação irregulares e cheios de curvas e uns maiores que os outros pontos.

Também no ano de 1995 houve a construção inauguração da Praça Central da cidade de Novo São Joaquim, localizada na Avenida Oscar Zaiden de Menezes em frente à Prefeitura de Novo São Joaquim, recebendo o nome de Praça Alcides José de Brito em homenagem a um dos pioneiros da cidade e um dos primeiros comerciantes desta localidade.

Ainda no ano de 1995 foi implantado inaugurada a usina hidrelétrica particular água suja com duas turbinas e que gerava energia para a venda para a CEMAT (Centrais Elétricas Matogrossenses) atender com energia de 24 horas por povoados do projeto Itaquerê e Vila Santo Antônio no Município de Novo São Joaquim.

No ano de 1995 também houve a construção de obras do ginásio poliesportivo coberto pela Prefeitura Municipal de Novo São Joaquim, a obra que começou, mas não foi acabada.

Entre os anos de 1995 e 1996 a Prefeitura Municipal promoveu uma reforma geral e ampliação das instalações do Hospital Municipal Nossa Senhora de Lourdes, capacitando além de consultas Ambulatoriais, Clínica, Primeiros Socorros e Dentários, os trabalhos de Análises Clínicas, Raio-X e Pequenas Cirurgias.

No ano de 1996 houve a segunda etapa do asfaltamento da cidade de Novo São Joaquim, que ficou restrito às ruas próximo ao centro da cidade e ruas principais do Jardim Boa Esperança e na rua que dá acesso para saída de Barra do Garças, sendo colocada luminárias em todas as suas extensão, esta etapa de asfaltamento não contou com serviços de canalização de águas pluviais.

Também no ano de 1996 foi adquirido uma área pela prefeitura de Novo São Joaquim de aproximadamente 01 alqueire próximo a Cibrazem e doado a população local.

 Ainda no ano de 1996 foi implantada e inaugurada a Usina Hidrelétrica particular Salto Belo com também duas turbinas localizada próximo a usina hidrelétrica particular água suja e conectadas juntas gerando energia para venda a CEMAT atender com energia 24 horas além dos povoados do projeto Itaquerê, Vida Santo Antônio a cidade de Novo São Joaquim, Campinápolis e Paranatinga. Seus fios também estão ligados ao linhão Nacional da energia de Nova Xavantina.

Também no ano de 1996 foi criada e implantada a Exatoria do Distrito Vila Santo Antônio, representando a Secretaria do Estado de Fazenda na região. Em 1977 houve um assentamento de terra promovido pelo INCRA próximo à cidade de Novo São Joaquim e que assentou aproximadamente 500 famílias vindas entre os municípios de Novo São Joaquim, Campinápolis e Nova Xavantina e sendo chamado de P. A Santo Idelfonso.

No ano de 1977 houve a oficialização da criação da Escola Municipal pré-escolar Tio Patinhas na cidade de Novo São Joaquim e ainda em 1997 houve a criação da Associação de Clube de Rodeio - ACR na cidade de Novo São Joaquim, congregando representantes de todos os setores econômicos sociais da sociedade saojoaquinense.

Ainda no ano de 1997 houve a criação e implantação de 02 (duas) escolas municipais no Assentamento Santo Idelfonso, a Escola Municipal de 1º Grau Oscar Zaiden de Menezes e a Escola Municipal de 1º Grau Santo Idelfonso na região do Morro do Sobrado. Em 1997 foi criado o Conselho Tutelar da Criança e do Adolescente para defender os direitos e os deveres da Criança e do Adolescentes saojoaquinense.

No ano de 1997 houve a oficialização da Escola Municipal Indígena de 1º grau Volta Grande localizada na reserva indígena de Volta Grande. Também em 1997 Aviação Napel deu início aos seus trabalhos na região do município transportando passageiros e cargas na linha entre a cidade de Novo São Joaquim até Nova Xavantina passando por assentamento Santo Idelfonso e a cidade de Campinápolis.

Em 1998 foi construída uma ponte de concreto sobre o Córrego fundo na cidade de Novo São Joaquim saída para Campinápolis e Nova Xavantina e o lançamento das obras de construção do conjunto habitacional Alto da Colina hoje denominado Jardim das Palmeiras e financiamento da Caixa Econômica Federal com 120 casas populares e 21m², contendo uma sala um quarto e um banheiro formando um novo bairro na cidade de Novo São Joaquim, denominado de Bairro Alto da Colina.

Também no ano de 1998 houve a terceira etapa do asfaltamento da cidade ficando restrito às ruas da saída de Campinápolis e Nova Xavantina e as ruas do bairro Jardim das Palmeiras nessa etapa também não foi feito a canalização de águas pluviais.

A Prefeitura de Novo São Joaquim doou uma área de terra contendo aproximadamente 176 lotes de 15m x 30m para a população local construir casas no prazo de 120 dias.

Também no ano de 1998 houve a oficialização da doação do terreno da prefeitura municipal para o estado de Mato Grosso onde localiza e funciona a escola de primeiro grau José de Alencar no povoado de Distrito de Cachoeira da Fumaça.

Em 1998 houve a oficialização da Lei de doação de terreno do Município Novo Joaquim para o Estado de Mato Grosso onde localiza-se e funciona a Escola Estadual de 1º e 2º Grau Diniz Alves de Toledo.

Em 1998 foi criada a Escola Estadual de 1º e 2º Grau Santo Antônio do Leste na cidade do Distrito Vila Santo Antônio essa escola é de responsabilidade do Estado de Mato Grosso, mas vinculada a Assessoria Pedagógica do Município de Novo São Joaquim-MT.

No ano de 1998 também houve o desligamento da Escola Municipal de 1º grau Domingos Azzolini localizada no Distrito da Vila Santo Antônio da esfera da prefeitura de Novo São Joaquim.

Em 1998 a empresa Expresso Leste Tur deu início aos seus trabalhos na região com transporte de passageiros e cargas entre a cidade de Novo São Joaquim e Primavera do Leste passando pelo Distrito do Itaquerê e o Distrito de Santo Antônio do Leste.

Também a empresa Alternativa Transporte do Senhor Arquimedes de Rezende David deu início ao transporte alternativo furgão do tipo besta e depois de micro-ônibus com ar-condicionado para passageiros e pequenas cargas na linha entre a cidade de Novo São Joaquim e Barra do Garças passando pelo distrito Toricueije.

Ainda em 1998 o senhor Benício Farias arrendou o posto de combustível para Senhor Bertier denominando posto Tigrão.

No ano de 1998 com a Lei Estadual 6.983, de 27 de janeiro de 1998 o Distrito de Vila Santo Antônio foi Emancipada Político Administrativamente passando a ser chamado município de Santo Antônio do Leste.

Entre os anos de 1998 e 1999 o Incra promoveu o novo assentamento de terra no município também próximo à cidade denominado de Assentamento Tamboril acomodando aproximadamente 70 famílias, localizado entre a cidade de Novo São Joaquim e o P.A Assentamento de Santo Idelfonso.

Nos anos de 1998 e 1999 foram construídas e inauguradas as linhas de transmissão de energia elétrica entre a cidade Novo São Joaquim e Cachoeira da Fumaça e Toricueije ficando estas duas localidades servidas de energia 24 horas.

Em 1999 houve o início das obras da construção do Centro Político Administrativo de Novo São Joaquim, onde seria os prédios da Prefeitura Municipal e da Câmara Municipal com recursos próprios do município de Novo São Joaquim.

Atualização: A construção da referida obra deu-se no mandato do Prefeito Municipal Sr. Orlando Novais de Brito conforme placa de inauguração em 13 de maio de 2000.

Também 1999 houve a regularização dos lotes da Vila do Plástico traçando-se em linhas retas e fazendo com que abrissem ruas entre eles, mudando também o nome de Vila do Plástico para Jardim das Palmeiras II, mas o terreno ainda permanece em nome do antigo proprietário.

Durante o ano de 1999 a prefeitura contratou os serviços da empresa de Engenharia Agrimensura para medir todos os lotes e casas da cidade para expandir o Título Definitivo de Propriedade (escritura) para cada morador da cidade.

Também em 199 houve mais uma etapa de asfaltamento da cidade os trabalhos de terraplanagem assalto foram feitos nas ruas próximas a periferias da cidade como na periferia do Jardim Boa Esperança, periferia do centro e na periferia do bairro Alto da Colina também não foi feito canalização das águas pluviais.

Em 1999 para o rápido crescimento populacional e principalmente as crianças do Jardim Boa Esperança houve a construção da escola pré-escolar Tia Dulce também foi criado e inaugurado o Juizado Especial de Pequenas Causas na cidade de Novo São Joaquim tendo como juiz titular Doutor Abel Balbino Guimarães, o juíz deslocava-se no mínimo uma vez por mês da sede da Comarca de Barra do Garças, para resolver pequenas questões na cidade de Novo São Joaquim, trazendo o Poder Judiciário e a Justiça mais próxima do povo e facilitando a vida dos cidadãos saojoaquinense. Pois antes do Juizado Especial as pessoas da região viam-se obrigadas a deslocarem-se vários quilômetros até o Fórum mais próximo que era o da Comarca de Barra do Garças.

Atualização: No ano de 2007, no mandato do Prefeito Municipal Sr. Antônio Augusto Jordão, houve a Construção e Inauguração do Fórum da Comarca de Novo São Joaquim-MT, esta obra foi construída com recursos próprios e contrapartida do Poder Judiciário de Mato Grosso e da Câmara Municipal de Novo São Joaquim-MT tendo como Presidente da época o Sr. Jorge Josueth Lopes de Araújo (Branco).

Ainda em 1999 a Viação Nossa deu início aos trabalhos na região com transporte de passageiros e cargas linha entre o município de Santo Antônio do Leste e cidade de Primavera do Leste. Também em 1999 o Governador do Estado de Mato Grosso o Sr. Dante Martins de Oliveira inaugurou 08 (oito) pontes de concreto no município referente ao projeto Brasil e Itália que iriam formar a rodovia do corredor de exportação Itaquerê envolvendo a MT-448, MT-336 MT-110, percorrendo todo o município de Novo São Joaquim beneficiando a região produtora de Novo São Joaquim-MT, Primavera do Leste-MT e Campo Verde-MT.

A rodovia Federal a BR-251 de competência do governo federal e seu trajeto seria: sair de Primavera do Leste passando pelo povoado do projeto Itaquerê, passando na cidade Novo São Joaquim, na placa Nativa do município de Campinápolis-MT e chegando a cidade de Nova Xavantina.

Esse corredor é considerado importantíssimo para a exportação através da hidrovia araguaia-tocantins especialmente da soja de Primavera do Leste a Novo São Joaquim e de Campo Verde. O produto seguiria através da rodovia até Nova Xavantina onde seria transportado pela hidrovia até o Estado do Pará. De lá pela ferrovia de Carajás, alcançaria o porto de Itaqui no Estado do Maranhão, para ser exportado em navios rumo aos mercados da Europa e Ásia.

No final do ano 1999 a prefeitura de Novo São Joaquim-MT deu início às obras da reforma e remodelagem de uma sala de aula da Escola Estadual de 1º e 2º grau Diniz Alves de Toledo, localizada na cidade transformando em um Laboratório de Informática capacitando de toda a infraestrutura necessária para receber 10 (dez) computadores com piso todo em cerâmica dois ar-condicionado de modelo grande, pintura nova e leve para os olhos, quadro branco e pincel atômico e tomados em toda a extensão da sala.

No final do ano de 1999 foi inaugurada a Agência Bancária do Sicredi - Sistema de Crédito Cooperativo na cidade de Novo São Joaquim. Para o ano de 2000 está previsto a doação de mais de 50 casas pela prefeitura municipal e financiamento da Caixa Econômica Federal para os funcionários da Prefeitura. As casas deverão conter com uma sala uma cozinha dois quartos um banheiro uma área de serviço e uma varanda.

Ainda para o ano de 2000 previsto término das obras de construção do ginásio poliesportivo e a rede elétrica do Jardim das Palmeiras e Jardim Boa Esperança II.

2. GEOGRAFIA DE NOVO SÃO JOAQUIM   2.1. ORIGEM GENEALÓGICA

O município de Cuiabá deu origem ao município de Araguaia, Araguaia deu origem a registro Araguaia, registro de Araguaia deu origem a Araguaiana, Araguaiana deu a origem a Barra do Garças e Barra do Garças deu origem ao município de Novo São Joaquim.

2.2. LOCALIZAÇÃO

O município de Novo São Joaquim localiza-se na região leste do Estado de Mato Grosso, no médio Vale do Araguaia, no centro da região centro-oeste do Brasil.

2.3. COORDENADAS

Em 2000 foi determinada a seguinte localização geográfica: 14 graus 54 segundos 22 milésimos latitude sul e 53 graus 00 segundos e 57 milésimos a oeste de Greenwich

Atualização em 2018: Atualmente a sede do município está localizada geograficamente em: -14.914330, -53.023712, Prefeitura Municipal - Rua Três, 49 - Jardim das Palmeiras, Novo São Joaquim - MT, 78625-000

Limites o município de Novo São Joaquim-MT, limita-se ao norte com o município vizinho de Campinápolis a Nordeste com Nova Xavantina ao sul com General Carneiro a Sudeste com Barra do Garças a Sudeste com Poxoréo a Sudeste com Santo Antônio do Leste Nordeste e com Primavera do Leste a oeste.

2.5. CLIMA

Novo São Joaquim possui um clima quente e subsumido apresentando 04 meses de seca, entre os meses de Maio, Junho. Julho e Agosto.

Precipitação média das chuvas dentro do ano aproximadamente 1.750mm com intensidade máxima em dezembro janeiro e fevereiro a temperatura média anual é de 24ºC e máxima de 38ºC e mínima de 5ºC.

2.6. FORMAÇÃO GEOLÓGICA

A formação geológica do município é classificada como coberturas não dobradas do período analógico da sub-bacia e da Bacia do Paraná.

2.7. ALTITUDE DA CIDADE DE NOVO SÃO JOAQUIM

A cidade de Novo São Joaquim-MT apresenta-se a 360 metros acima do nível do mar.

2.8. RELEVO

O relevo predominante é o planalto, com a Chapada nas regiões de Projeto Itaquerê e Vila Santo Antônio, chapadas são grandes extensões aplainadas que consiste no planalto central brasileiro, seu solo quando corrigido é ótimo para tocar lavoura: já a região da cidade de Novo São Joaquim apresenta cheia de ondulações. Os acidentes geográficos mais conhecidos são morro de mesa, Morro do Sobrado, Morro da confusão, Morro do Itaquerê, Morro da Janela, Morro da Antena, Chapada do Itaquerê, Chapada do lavradinho e chapada da Vila Santo Antônio. A região localiza-se dentro da depressão Araguaia. Atualização: Não existe mais chapada da Vila Santo Antônio esse distrito tornou-se município de Santo Antônio do Leste-MT.

2.9. VEGETAÇÃO

 A vegetação predominante é o Cerrado, típico de clima tropical, caracterizado pela presença de árvores baixas, de troncos e Galhos retorcidos disseminados entre arbustos e gramíneas, com presença de manchas de Cerradão (zona de transição entre a Floresta Amazônica e o cerrado), com presença de matas ciliares ao longo dos rios, riachos e Córregos e matas de encostas no encontro de morros e serras.

A flora de Novo São Joaquim é muito rica, contando com várias espécies de vegetais do cerrado e outras do cerradão, como o ipê-amarelo, ipê roxo, pequi, jatobá, cedro, lixeira, mangabeira, barbatimão, sucupira, pau-terra, angico, araticum, Aroeira, e outras espécies. Necessita, porém, de um maior estudo florístico na região do município.

2.10. FAUNA

 A fauna de Novo São Joaquim composta de animais do cerrado e cerradão é riquíssima, apresentando grande número de espécies de animais como anta, queixada, capivara, cateto, onça-parda, onça-pintada, tamanduá-bandeira, tamanduá-mirim, lobinho, lobo do cerrado, tiú, arara-azul, arara-amarela, papagaio, maritaca, periquito, coruja, peixe- cachorro, beija-flor, matrinxã, pacu, macacos diversas e insetos diversos.

2.11. HIDROGRAFIA

As águas do Município de Novo São Joaquim contribuem para as grandes bacias Amazônica e Tocantins Araguaia. Para a bacia amazônica contribui com o Rio Culuene e seus afluentes. Para a bacia do Tocantins-Araguaia contribui com o Rio das Mortes Rio Noidore e seus afluentes. Vários Córregos e riachos cortam o território do Município de Novo São Joaquim com destaque aos córregos Lavradinho, Matrinxã, Café, Buriti, Cambaúva, Tesouro, Córrego Fundo, Córrego do Enxadão, e o Furna. Afluentes do Rio das Mortes Córrego Salto Belo, Córrego Vermelho, Água Suja, Paraíso, Água Limpa, Gralha, Fundo e Furnas, afluentes do Rio Noidore e Ribeirão XV de agosto, afluentes do Rio Culuene.

2.212. REGIÕES

O Município de Novo São Joaquim é dividido em 09 (Nove) regiões Sendo: Sede Cidade de Novo São Joaquim; Povoado da Cachoeira da Fumaça; Povoado do Projeto Itaquerê; Distrito Vila Santo Antônio; Assentamento Santo Idelfonso; Zona Rural do Enxadão; Assentamento Tamboril; Zona Rural da Califórnia; Reserva Indígena UBAWAWE, Reserva Indígena De Volta Grande. Atualização em 2018: Exclui Distrito Vila Santo Antônio; Inclui P. A. São Simão.

ÁREA DO MUNICÍPIO  - O município de Novo São Joaquim é um dos maiores do Estado de Mato Grosso, contendo 8.625km² ou 862.500 hectares ou 8.625.000.000m², representando aproximadamente 10% da área do Estado de Mato Grosso e 1% (um) por cento da área do Brasil.

Atualização em 2018: Com desmembramento do município para Santo Antônio do Leste o município de Novo São Joaquim conta hoje com uma área territorial de 5.022,477 km².

 

Área da unidade territorial [2017]

5.231,297 km²

 

Esgotamento sanitário adequado [2010]

25 %

 

Arborização de vias públicas [2010]

88,8 %

 

Urbanização de vias públicas [2010]

2,3 %

2.14. ÁREA DO PERÍMETRO URBANO DA CIDADE DE NOVO SÃO JOAQUIM

A cidade Novo São Joaquim, região da sede do município, a partir da Lei 19/1988 de 29 de janeiro de 1988 possui um perímetro urbano 17,1295km² ou 1.712,9517hectares ou 17.129.517m², representando aproximadamente 0,2% da área do município.

2.15. OS FERIADOS MUNICIPAIS - Ocorrem no dia 13 de maio onde se comemora as unidades do aniversário da cidade de emancipação política administrativa eventualmente com o falecimento de algumas autoridades ou pessoas pioneiras.

2.16. DATAS FESTIVAS EM NOVO SÃO JOAQUIM

Datas

Comemorações

Localidades

Quantidade de Pessoas

06 de Janeiro

Santo Reis

Região Sede

+ ou – 100 pessoas

20 de Janeiro

São Sebastião

Região Sede

+ ou – 2000 pessoas

13 de Maio

Aniversario da Cidade

Região Sede

+ ou – 3000 pessoas

24 de Junho

Santo Antônio

Região Sede

+ ou – 200 pessoas

29 de Junho

São João (Junina)

Região Sede

+ ou – 150 pessoas

04 de Julho

Divino Pai Eterno

Cachoeira d Fumaça

+ ou – 200 pessoas

05 de Agosto

Festa do Peão

Região Sede

+ ou – 5000 pessoas

 Atualização em 2018:

Datas

Comemorações

Localidades

Quantidade de Pessoas

06 de Janeiro

Santo Reis

Sede de N. S. Joaquim

+ ou – 300 pessoas

20 de Janeiro

São Sebastião

Sede de N. S. Joaquim

+ ou – 2000 pessoas

13 de Maio

Aniversário da Cidade

Sede de N. S. Joaquim

+ ou – 3000 pessoas

13 de Maio

Festa do Peão

Sede de N. S. Joaquim

+ ou – 5000 pessoas

24 de Junho

Santo Antônio

Sede de N. S. Joaquim

+ ou – 200 pessoas

29 de Junho

São João (Junina)

 Sede/Região

+ ou – 650 pessoas

04 de Julho

Divino Pai Eterno

Cachoeira da Fumaça

+ ou – 200 pessoas

26 de Julho

São Joaquim SantÀna

Sede de N. S. Joaquim

+ ou – 700 pessoas

07 de Set

Festival de Pesca

Cachoeira da Fumaça

+ ou – 15000 pessoas

2.17 POPULAÇÃO - De acordo com as estimativas da Prefeitura Municipal de Novo São Joaquim em 1999 o município possuía uma população residente total de 14.105 habitantes sendo 6006 habitantes residentes na zona urbana na sede do município e 8.099 habitantes residem na zona rural.

O município de Novo São Joaquim, ao contrário do Estado de Mato Grosso, não segue a tendência do Brasil como um todo em relação aos índices da população. No município de Novo São Joaquim há uma maior população rural representando 57,4% da população total e uma menor população urbana, representava 42,60% do total.

Atualização em 2018: Atualmente a população de Novo São Joaquim está estimada em 5.199 pessoas e no censo de 2010 é de 6022 habitantes devido a emancipação do município de Santo Antônio do Leste-MT. Atualmente houve uma inversão na população a maior população urbana e a menor população é rural.

I - TRABALHO E RENDIMENTO

Salário médio mensal dos trabalhadores formais [2016]

2,9 salários mínimos

Pessoal ocupado [2016]

1.144 pessoas

População ocupada [2016]

22,0 %

Percentual da população com rendimento nominal mensal per capita de até 1/2 salário mínimo [2010]

38,6 %

 II - EDUCAÇÃO

 

Taxa de escolarização de 6 a 14 anos de idade [2010]

93,9 %

 

IDEB – Anos iniciais do ensino fundamental [2015]

5,6

 

IDEB – Anos finais do ensino fundamental [2015]

4,7

 

Matrículas no ensino fundamental [2017]

874 matrículas

 

Matrículas no ensino médio [2017]

251 matrículas

 

Docentes no ensino fundamental [2015]

60 docentes

 

Docentes no ensino médio [2017]

24 docentes

 

Número de estabelecimentos de ensino fundamental [2017]

6 escolas

 

Número de estabelecimentos de ensino médio [2017]

2 escolas

2.18 RECURSOS NATURAIS

A riqueza mineral do solo do Município de Novo São Joaquim ainda não é muito conhecida e aos estudos geológicos da região são pratica

Mais História